sábado, 23 de setembro de 2017

Senarc faz apreensão recorde, mais de 3 toneladas de maconha em São José de Ribamar

Durante operação deflagrada no Povoado Miritiua, zona rural de São José de Ribamar, a Polícia Civil, por intermédio da Superintendência Estadual de Repressão ao Narcotráfico - SENARC, realizou a apreensão de aproximadamente 3,2 toneladas de maconha prensada.



A droga estava sendo transportada em um carreta, marca Scania, cor vermelha, placa NXV-5193.




A carregar com a droga era conduzida por RODRIGO ALVES DE OLIVEIRA, 32 anos de idade. Sendo que, na oportunidade, foram presos WAL RAFAEL SOUSA DE ARAÚJO, 33 anos, PABLO HERNANDES FERREIRA, 33 anos, e DENILSON CASTRO DOS SANTOS, 30 anos, os outros três estavam nos veículos Nissan Frontier, cor prata, placa OLH-6799, e Fiat Punto, branco, placa OJH-3530, dando suporte ao transporte do carregamento de droga. 




Após a ação policial, os presos, droga e veículos foram levados à sede da Senarc. Os quatro presos foram autuados em flagrante delito pela prática dos crimes de tráfico ilícito de drogas e associação para o tráfico.  Em seguida, foram encaminhados ao Complexo Penitenciário São Luís em Pedrinhas onde ficarão à disposição do Poder Judiciário. 





A polícia ressaltou que, WALT RAFAEL SOUSA DE ARAÚJO já responde a processos pelos crimes de tráfico de drogas, roubo majorado a instituição financeira e estelionato. Essa foi considerada a maior apreensão de maconha prensada no estado do Maranhão e uma das maiores do Norte/Nordeste no ano de 2017.


LIVE: Professor Sá Marques concede aula sobre Crise de 1929

O Professor Sá Marques concede uma live neste sábado (23), em sua página pessoal no Instagram.

Esta é a segunda aula pela rede social que será concedida pelo professor. No sábado passado (16), Sá Marques já havia tirado dúvidas e prestado esclarecimentos sobre a Revolução Russa.

As aulas são destinadas, principalmente, aos candidatos ao Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), que se aproxima, as provas serão realizadas em novembro. Mas pelo Instagram, todas as pessoas podem acompanhar. Vale a pena!

Sá Marques é vereador de São Luís, mas o amor pelos livros, pela sala de aula, e também, por ajudar na formação profissional das pessoas, com os conhecimentos em História, fez com que não abandonasse a profissão, pelo contrário, foi uma promessa de campanha. "Não deixar a sala de aula mesmo se fosse eleito", e é o que está acontecendo. 

"Sou professor, leciono com muito prazer, sou apaixonado pela profissão, pretendo dar aula até quando Deus me permitir", reforçou Sá Marques.

Além das aulas nas salas de aula, Sá Marques agora está contribuindo com lives de assuntos bastante cobrados nas provas de vestibular.

Sá Marques é professor de História, experiente, são mais de 30 anos de formação e dando aula, é policial civil, advogado e vereador de São Luís. A live é a partir das 20 hrs, deste sábado (23). Vale a pena conferir!


SÃO JOÃO BATISTA: MPMA aciona oito pessoas por improbidade administrativa, entre eles umx-prefeito da cidade

Amarildo Pinheiro Costa, ex-prefeito de São João Batista


A Promotoria de Justiça da Comarca de São João Batista ingressou, no último dia 12, com uma Ação Civil Pública (ACP) por ato de improbidade administrativa contra oito envolvidos na contratação irregular de uma empresa para fornecimento de alimentação à Prefeitura no ano de 2013. O prejuízo aos cofres municipais foi de R$ 130.148,20.

São alvos da ação o ex-prefeito Amarildo Pinheiro Costa; Izael de Oliveira Cassiano, ex-secretário de Administração e Planejamento; Ireceide Oliveira de Jesus Pinheiro, ex-secretária de Administração e Planejamento e esposa de Amarildo Costa; Carlos Augusto Teixeira de Carvalho e Antonilde Lindoso Campos, ex-membros e ex-presidentes da Comissão Permanente de Licitação (CPL) do Município; José Ribamar Pereira Santos, conhecido como “Ribinha do Guaribal”, ex-presidente da CPL; Marçal Everton Costa; e Francisco Carlos Pinheiro, irmão do ex-prefeito Amarildo Costa.

De acordo com as investigações do Ministério Público do Maranhão e do 2° Departamento de Combate à Corrupção (2º Deccor), Antônia Edileusa Dourado contribuiu para a campanha política que levou à eleição de Amarildo Costa, tendo sido agraciada com um contrato de prestação de serviços de alimentação sem qualquer procedimento licitatório.

A empresária possuía um restaurante em São Luís e foi convidada, informalmente, pelo prefeito eleito, para fornecer alimentação ao Hospital Municipal de São João Batista, chegando a montar uma cozinha dentro da unidade de saúde e tendo contratado seis cozinheiras.

Na ação, o Ministério Público do Maranhão requer a imediata indisponibilidade dos bens dos envolvidos até o valor de R$ 390.444,60, além da condenação de todos por improbidade administrativa. As penas previstas são o ressarcimento integral dos danos causados, perda dos bens ou valores acrescidos ilicitamente ao patrimônio, perda da função pública, suspensão dos direitos políticos por cinco a oito anos e proibição de contratar ou receber benefícios do Poder Público pelo prazo de cinco anos.

Lançamento de dejetos no Rio Tocantins motiva ação do Ministério Público contra a Caema e o Município de Imperatriz

Foto Reprodução


O Ministério Público do Maranhão propôs Ação Civil Pública (ACP) nesta semana, contra a Companhia de Saneamento Ambiental do Maranhão (Caema) e o Município de Imperatriz por conta de lançamentos de resíduos provenientes das residências e estabelecimentos comerciais em riachos sem qualquer tratamento prévio, conforme determina a legislação.
A ação foi ajuizada pelo titular da 3ª Promotoria de Justiça Especializada de Meio Ambiente, Jadilson Cirqueira, após representação do Ibama (Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis) e reclamações da população local.
A investigação do MPMA foi iniciada, em 2014, com requisições à Caema sobre captação e distribuição de água e tratamento de esgotos. Foram realizadas inspeções aos pontos de lançamento de resíduos líquidos no Rio Tocantins.
A empresa possui apenas uma estação de tratamento de esgotos, no Bairro Ouro Verde, construída em 1980. São atendidas 15.346 unidades residenciais. “É fato público e notório que esse sistema de tratamento de esgoto da Caema é bem antigo e não atende a totalidade da população de Imperatriz, atualmente estimada em 254.569 mil habitantes”, afirmou o promotor de justiça.
Entre os bairros sem ligações sanitárias estão o Bacuri, Vila Cafeteira, Vila Lobão, Vila João Castelo, Jardim Lopes, Santa Inês, Coco Grande, Itamar Guará, Bonsucesso, Redenção, Vilinha, Planalto, Parque das Palmeiras, Parque do Buriti, Bairro Vila Nova, Recanto Universitário, além de vários loteamentos urbanos e condomínios.

PEDIDOS

O MPMA pediu à Justiça que determine aos réus a imediata paralisação do despejo dos dejetos líquidos em todos os riachos e córregos de Imperatriz. No mesmo sentido, a Caema deve ser obrigada a tratar os efluentes (resíduos das indústrias, comércios, esgotos e redes pluviais) antes de desaguarem no Rio Tocantins, mediante prévio licenciamento ambiental.
A Promotoria de Justiça pediu que o Poder Judiciário estabeleça o prazo de seis meses para os projetos e três anos para a execução, sob pena de pagamento de multa diária de R$ 20 mil.
Além disso, a Caema deve ser obrigada a implantar o sistema de esgotamento sanitário, em todas as residências da cidade, no prazo máximo de três anos, sob pena de multa de R$ 10 mil, por dia de descumprimento.
Também foi solicitada a condenação da Prefeitura de Imperatriz para que seja obrigada a identificar os lançamentos clandestinos de esgoto e interromper o descarte ilegal, sob pena de multa diária de R$ 10 mil, a ser revertida ao Fundo Estadual de Proteção dos Direitos Difusos do Maranhão.

sexta-feira, 22 de setembro de 2017

Homem é preso por furto de energia no Jardim São Cristóvão, mas paga fiança e é liberado

Operação da Polícia Civil, através da Superintendência Estadual de Investigações Criminais - SEIC, realizou mais uma operação, visando o combate a furto de energia na Capital. 


Desta vez, a fraude foi identificada na Rua Santo Antônio, no Jardim São Cristóvão.


Na casa, foi preso em flagrante, o Técnico em Eletrotécnica, JOILSON COSTA FURTADO. 


No local, Peritos do ICRIM, constataram o Furto de Energia, por intermédio de um disjuntor duplo, que fazia com que a unidade consumidora do acusado recebesse energia ligada direta da rede, sem que houvesse o registro do consumo. 


Após análise técnico jurídico dos fatos realizada pela Autoridade Policial, JOILSON foi autuado em flagrante por furto de energia elétrica, e após o pagamento de Fiança responderá ao Inquérito Policial, em liberdade.

BRINCADEIRA SEM GRAÇA! Adolescente de 17 anos é apreendido com arma de ar comprimido dentro de escola em São Luís após atirar contra outros estudantes

A Polícia Militar por meio da RONDA ESCOLAR, guarnição formada pelo Sgt Agnei, Sgt Daniel Reis, Sd Samira e Sd Keyla apreendeu um adolescente de 17 anos que estava em uma escola de São Luís com uma arma longa de brinquedo atirando em outros estudantes.

A apreensão se deu nesta quinta-feira (21), no C.E Cidade de São  Luis.

O aluno estava em poder de uma arma airsoft longa (de ar comprimido) na instituição de ensino, o adolescente estava atirando nos colegas de sala, e um dos disparos atingiu uma aluna de 18 anos de idade.

A direção da escola foi informada da situação, e portanto, foi averiguar o ocorrido. 

O aluno, antes da chegada da direção na sala, passou a arma para um outro aluno, também de 17 anos, no intuito de tirar a arma da escola.

A ronda escolar seguindo a escala de serviço chegou neste momento ao local, fez a apreensão do aluno e da arma, e fez os procedimentos legais.


ATÉ QUANDO VEREADORES? Mais uma prisão pela Maria da Penha e Câmara de São Luís teima em não aprovar projeto de lei que beneficiaria as mulheres vítimas de violência

A Patrulha Maria da Penha da Polícia Militar, realizou cinco prisões só neste mês de setembro.

O último caso aconteceu na tarde desta quinta-feira (21). Por volta das 17:00 hrs, a Polícia Militar do Maranhão, por meio da Patrulha Maria da Penha do Comando de Segurança Comunitária, recebeu a solicitação de uma das vítimas informando que o seu ex-companheiro, identificado por Rubeilton dos Santos Travassos, estava descumprindo a medida protetiva a favor da vítima.  

O agressor, após ser intimado pelo oficial de justiça na manhã de ontem (21), retornou à residência a tarde e pulou o muro, arrombou a porta e conseguiu entrar, momento em que a solicitante saiu da casa para ligar para a polícia. 

Enquanto a vítima comunicava a PM, se deu conta de que o agressor havia trancado a casa, deixando-a do lado de fora. 

A equipe da PM então se deslocou até o local, a guarnição da 2 USC, acionada via CIOPS, prestou os primeiros atendimentos a vítima.

Os policiais se depararam com a casa trancada e tiveram arrombar a fechadura da porta com a autorização da vítima, dando ordem de prisão ao agressor que se encontrava no interior da residência. 

Em seguida, a equipe da Patrulha Maria da Penha fez a condução até o Plantão Central do Anjo da Guarda, apresentando à autoridade policial sem lesões corporais.


Cinco prisões só neste mês de setembro, um número considerado altíssimo. Enquanto isso vereadores de São Luís seguem fechando os olhos para esta realidade séria, injusta, e que requer medidas que possam ajudar as vítimas. 

Tramita já desde o primeiro semestre deste ano, um projeto de lei do vereador Sá Marques (PHS), que disponibilizaria transporte gratuito para mulheres vítimas de algum tipo de violência, pelo prazo de 30 dias, prorrogáveis por mais 60 dias, caso necessário, assim totalizando 90 dias.

O projeto de lei têm como base levantamentos rotineiramente divulgados que, mostra que, boa parte das mulheres vítimas de violência é de baixa renda, além disso, o transporte público é algo necessário para uma mulher já fragilizada por ter sido vítima da violência, poder recorrer ao atendimento policial, ou seja, poder ir até a delegacia para denunciar o agressor, registrar um boletim de ocorrência. Utilizar o transporte público também para o acompanhamento psicológico, assistencial, que em muitos casos é demorado, pelo trauma deixado pela agressão.

Mesmo diante de tantos casos, noticiados, de violência contra a mulher, a Câmara Municipal de São Luís teima em deixar o projeto de lei que daria um suporte as vítimas de violência engavetado.

Vamos lá parlamentares, pelo bem das mulheres que sofrem agressões, e necessitam dessa grande contribuição. Será que não está na hora do projeto de lei ser aprovado? Com a palavra os vereadores de São Luís!